Como escolher a marcação ideal

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

A marcação tem grande importância nos processos industriais modernos, ela é ponto-chave para controle de processos e qualidade. A indústria 4.0 pressupõe processamento de dados cada vez mais complexos e para conseguir a rastreabilidade de forma eficiente desde a chegada da matéria-prima até o produto final é exigido cada vez mais dos sistemas de marcação. Códigos de barras, QR codes e marcações em serie são algumas evoluções deste mercado.

Devido a toda esta importância desenvolveram-se diversos métodos de marcação adaptados às mais variadas necessidades. Neste post vamos conhecer as vantagens e desvantagens dos métodos mais utilizados na indústria metalomecânica:

 

 

Punções

As punções são a forma mais comum de marcação. Ela se baseia no princípio básico de marcação por pressão de um material sobre o outro. Através de um suporte que agrega diversos caracteres e números é possível escrever palavras e códigos e assim fazer uma marcação mais individualizada. Esta é uma solução económica e simples, entretanto este método limita-se ao tamanho peças adquiridas previamente.

 

Marcação a laser

A gravação a laser permite uma marcação extremamente rápida, com alto contraste e qualidade excecional. Este método não necessita de contacto com o material, o que permite a fácil gravação em série, seja numa passadeira rolante, sistemas robotizados ou adaptado ao próprio sistema de produção pré-existente. Altamente fiável, sem necessidade de manutenção e baixo consumo energético é um investimento válido para quem quer fazer uma grande quantidade de marcações.

 

Marcação por pontos

O Método também chamado de dot peen trabalha com a remoção de material, criando pontos que podem ter várias dimensões. Estes pontos permitem não só escrever em diversas dimensões, como também desenhar, fazer símbolos, logos ou criar códigos de barras e QR codes. Para garantir a qualidade da gravação a máquina fixa-se ao material a ser marcado de forma pneumática ou eletromagnética. Este tipo de marcação é um equilíbrio para quem busca marcações eficientes em diversos formatos sem a necessidade de grande investimento.

 

Marcação eletroquímica

A marcação eletroquímica funciona a partir da reação elétrica ao material químico da matriz. É uma solução que apresenta um resultado de boa qualidade, sem deformação alguma do material, razão pela qual é utilizada em mercados de precisão como o aeroespacial. Entretanto a sua utilização deve ser muito cuidadosa, razão pela qual não é muito comum de se encontrar na indústria em geral.

 

Marcação por riscagem

A gravação por riscagem mais usada em aço inoxidável e em metais preciosos permite escritas, desenhos linhas e logos muito parecido com a operação manual, porém, com processo completamente computadorizado. Utiliza uma punção de carboneto de tungsténio ou diamante que resulta em um corte preciso e profundo. Este tipo de máquina é indicado para acabamento onde a marcação tem uma função estética mais do que funcional.

 

Como podemos ver, a escolha do método de marcação e equipamento adequado para um uso específico é decisivo para que o investimento seja muito bem aproveitado. Existem muitas possibilidades no mercado e, ter a instrução de um técnico experiente pode ajudar.

Menu

Condições da campanha

Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição