Torneamento: introdução e geometrias

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

A operação de torneamento tem uma base simples mas é capaz de trazer resultados complexos e, sobretudo, muito satisfatórios. Através da rotação da peça e o avanço de uma ferramenta temos a característica principal desta operação que é capaz de transformar materiais em estado bruto em objetos de secções circulares de tipos variados, sendo responsável por grandes avanços da humanidade. Pela sua natureza de funcionamento simplificada o torno mecânico é considerado a máquina-ferramenta mais antiga, o que remonta milhares de anos de uso desta tecnologia como nas primitivas rodas de oleiro, por exemplo, e ao mesmo tempo a máquina-ferramenta mais importante ainda em uso, tendo evoluído para grandes máquinas computadorizadas. Por esse motivo o torno mecânico está na base da ciência metalúrgica.

 

Roda de oleiro

Ainda que de procedimento simples o torneamento permite uma grande variedade de opções que incluem operações longitudinais externas e internas de perfilar e tornear, formando superfícies lisas com e sem raio. De ação transversal temos o facejamento, que permite alisar o material de forma radial, e também, o de sangramento, que corta ou cria diferentes secções na peça. Ainda temos o chanfro, que une o avanço radial e axial e forma diagonais na peça, e, os avanços helicoidais que podem criar uma grande variedade de roscas. As furações, mandrilhamentos e recartilhamento também são outras possíveis operações a serem realizadas no torno.

Pela evolução da tecnologia, a utilização de suporte e plaquetes intercambiáveis que concentram o desgaste é atualmente a melhor solução para o torneamento. Agora que explanamos sobre as bases do torneamento, queremos auxiliar em escolher a plaquete correta para o trabalho.

 

 

 

Escolha da geometria da Plaquete no torneamento

No torneamento longitudinal externo a escolha da pastilha, nomeadamente do ângulo da pastilha, varia de acordo com a necessidade. Por exemplo: para criar um ângulo de 90º uma pastilha tipo C, (80º) é a mais indicada, ao passo que se não for necessária este tipo de operação, uma pastilha tipo S consegue entregar mais produtividade.

Para o perfilamento, de igual modo, temos um ângulo de ataque que fornece mais rendimento, no caso as pastilhas D, (55º). Caso seja necessário um maior ângulo de rampa, utiliza-se as pastilhas tipo V (35º). No facejamento as pastilhas S são as mais indicadas, podendo ainda ser utilizada as D (80º) ou do tipo T (95º).

Ainda no torneamento longitudinal mas interno para o ataque de grande área de contacto é recomendado uma pastilha quadrada, S. Para formação de ângulos de 90º as mais indicadas são as triangulares T (95º) ou D (55º).

Para perfilhamento, o recomendado é uma pastilha tipo D (55º), e caso necessite de um ângulo mais acentuado, utilize uma pastilha tipo V de (35º).

 

 

 

Algumas letras representam o nome da geometria do inserto em inglês como as  RoundSquareTriangle. Indiferente de ser ou não relativa a geometria, são, sem exceção, a primeira letra da referência do inserto.

De um modo geral, quanto menor a variedade de operações realizadas maior é a possibilidade de escolher uma geometria mais rentável tanto em termos de desgaste da ferramenta quanto em tempo de maquinação. Ainda há outras variáveis em torno da escolha da plaquete como o grau e o quebra-apara a ser escolhido.

Para saber como escolher a plaquete ideal para o seu projeto e as melhores opções do mercado, contacte nossa equipa técnica. Eles darão toda a orientação para sua necessidade.

 

Menu

Condições da campanha

Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição Condição